4 verdades sobre seu casamento em crise

Por mais apaixonados que estejamos, uma hora ou outra os primeiros indícios aparecem: alguma grosseria gratuita, uma teimosia constante, algo que você se assusta. E aí chega o casamento e voilà! O príncipe ou princesa se torna um sapão ou uma sapona.

E não que o cônjuge simplesmente tenha te enganado. Na verdade, você não o conhecia por completo e agora conhece tudo acerca dele, e bem de perto ninguém é bonito.

 E talvez essa seja a revelação mais emblemática que você tenha descoberto. Sim, seu esposo(a) é pecador(a)! E posso acrescentar mais, você também! Mas tenha calma, respire.

Talvez ninguém tenha te contado que aquela paixão do namoro não duraria para sempre, que as manias seriam incômodas, que nem todo mundo acordaria como um raio de luz pela manhã e bafo de hortelã, e que agora não é simplesmente o problema dele ou dela, mas nosso.

Diminua seu padrão de perfeição

O casamento tem sua loucura e bondade. E existem caminhos para se aceitar e compreender de melhor forma que todo mundo erra, até seu príncipe ou princesa encantado(a).

A primeira forma, vai de encontro a humildade. Entenda que não existe casamento perfeito, até porque casamento é feito por duas pessoas imperfeitas, cheias de manias e dificuldades, dividindo o mesmo teto juntas. Relembre constantemente o porquê você decidiu se casar. Traga a mente quem de verdade é seu esposo(a). Acima dos erros que ele(a) tem cometido, quais são suas qualidades? O que você mais ama nele(a)?

Isso é mais importante do que parece. Porque em meio aos erros e problemas, só a certeza do que você confirmou no dia do seu casamento pode te manter aberto(a) a perdoar e dar uma nova chance a vocês dois. Afinal, somente apontar o dedo pro erro não o resolve, e você sabe que esse não será o último erro dele(a), e por isso a decisão de amar precisa permanecer.

Aceita que dói menos(?)

De acordo com o psicólogo John Gottman, o constante julgamento pode destruir um casamento. Aceitar o fato de imperfeição não torna os erros nulos, mas o cuidado acerca deles mais fácil.

“pois todos pecaram (…)” (Rm 3:23).

Reconheça e aceite esse fato. Mas não basta apenas isso, pois sem a devida forma de agir sobre a falha, o casamento se tornaria uma série de erros embolados. Lide com esses defeitos. Todos temos a chance de mudança.

Lembrando que aceitar que o seu cônjuge é falho e imperfeito não quer dizer que você deva agora se tornar um saco de pancada e relevar tudo o que ele faz de errado. É necessário expor o seu sentimento em relação aquilo que deixa você chateado(a) e buscar soluções para que isso não venha mais acontecer.

“Eu nasci assim e pronto!” não cola

Nada de jogar a culpa nas estrelas! Os seres humanos são metamorfoses ambulantes, já dizia Raul.  O problema é que simplesmente não estamos dispostos a mudar alguma área da nossa vida, pois é confortável e até mesmo prazerosa.

Isso é um erro! Porque, como dissemos anteriormente, o casamento é feito de duas pessoas, uma diferente da outra. É necessário que um se coloque no lugar do outro e examine suas próprias ações para saber se não irá magoar o(a) parceiro(a)

Por mais que seja demorada ou até difícil para você, a chave da mudança está em voltar-se para Deus.  Nós como cristãos não podemos deixar o poder que o Espírito Santo é capaz de fazer com alguém que se arrepende de seus erros.

“Mas é hora de mudar de vida! Voltem para Deus para que ele limpe os seus pecados(…)” (Atos 3:19).

Voltem-se para Deus! Humildes. Juntos. Auxiliando um ao outro, sem julgamentos e apontamentos. Só Ele tem poder para nos limpar dos nossos erros e falhas, e curar nossas feridas.

Diferente de que muitas pessoas julgam, crer em Deus não faz ninguém perfeito. Muito pelo contrário! Conhecer Deus nos faz enxergar o quão somos falhos e necessitados de perdão e misericórdia. Quando reconhecemos nossos erros, ficamos mais propensos a perdoar e também a pedir perdão.

Apoie mais, julgue menos

Mas convenhamos, ter alguém ao lado para dizer ‘’eu apoio a sua mudança’’ faz total diferença. Talvez o príncipe ou a princesa não seja tão encantado(a) assim, mas o verdadeiro encanto do casamento não está na perfeição mascarada, mas no amor independente de qualquer dificuldade.

A questão é: sem dúvidas é difícil lidar com os erros do próximo, mas o amor precisa estar acima deles, tendo em mente um padrão menos alto de casamento.

Tenha sempre em mente que em algum momento pode ser você o(a) errado(a) da história. O trabalho do casal deve ser o de suporte um do outro, em todo tempo. Tenho certeza de que foi isso que você prometeu ao se casar: suportar e amar. Dê mais uma chance, e veja o quanto Deus ainda pode fazer em vocês e através de vocês.